REDES SOCIAIS

Conciliação resolve conflitos rapidamente

Conciliação resolve conflitos rapidamente
25 jul 2018 POR: Suzana Simione

Sim, conciliar é uma maneira rápida, prática, eficiente e barata de resolver problemas, evitando brigas e despesas judiciais. Mais do que isso: é a maneira rápida para tirar da frente conflitos que podem ser resolvidas com uma boa conversa. A conciliação é a melhor maneira de solução pacifica de demandas, onde as partes são ouvidas com atenção. O conciliador busca organizar e controlar as negociações, sugerindo e formulando propostas, apontando as vantagens e desvantagens das mesmas, para a melhor solução da controvérsia entre as partes.

A conciliação é um processo que proporciona às partes o poder de tomar suas próprias decisões de maneira rápida, através da ampliação de alternativas, reflexões e novas maneiras de olhar o conflito. Ao conciliar ocorre a transformação de um “confronto” em uma “construção de soluções” colaborativas.

 

Em que situações a Conciliação pode ajudar?

 

O conciliador acompanha problemas específicos ou genéricos, de modo que cada tipo de demanda apresentada, poderá deixar de existir antes de chegar à Justiça, minimizando custos processuais.

a) divergência entre funcionários,

               b) briga com vizinhos,

c) problemas de relacionamento no estacionamento,

d) problemas de relacionamento no trabalho,

e) divergências de contratos,

f) cumprimento de obrigações,

g) inadimplemento ou relações com consumidores

h) cobrança e muitas outras discórdias podem ser resolvidas com a ajuda de um conciliador de forma positiva e permanente

 

Agilidade na cobrança

 

Cobrança extrajudicial é a forma que a empresa ou o credor entram em contato com o devedor e tentam fazer um acordo para receber o valor devido. Essas cobranças são feitas amigavelmente com a participação de um conciliador sem necessariamente a interferência de advogados.

A principal vantagem é que não é preciso entrar com uma ação judicial, economizando as custas judiciais, honorários advocatícios, além de tempo e do inevitável desgaste na relação com seu cliente.  Mais do que isso, a certeza de que o acordo será cumprido, pois o acordo será homologado por um  juiz, decisão válida em todo o território nacional.

 

E se o acordo não for cumprido?

Se o acordo não for cumprido, a exemplo de qualquer outra quebra de contrato, poderá ser executado judicialmente, com o objetivo de ressarcimento do prejuízo gerado.

Vale ressaltar que um contrato celebrado de livre acordo entre as partes, com suas expectativas e desejos atendidos, dificilmente será descumprido. A mediação ou conciliação sempre trás resultados positivos e duradouros, pois atende às expectativas de todos.

 

E se não houver um Acordo?

Sem um acordo durante a realização da conciliação, há dois caminhos a serem seguidos:

a) ou se leva o processo para ser julgado pelos canais da Justiça comum, enfrentando todos os anos que a Justiça leva para resolver um caso;

b) ou se contrata um árbitro independente, desde que essa seja a forma acordada previamente  entre as partes.

De qualquer forma, a conciliação terá produzido um efeito positivo, na medida em que se conheceu melhor os pontos de atrito e divergências entre as partes, pois gerou a oportunidade delas buscarem, através do diálogo assertivo, uma solução para a questão.

 

 


Faça um comentário

Seu feedback é valioso para nós. O seu email não será publicado.

SIGA-NOS
MAIS ACESSADOS
Em Destaque